Pimpo Contursi

Pimpo Contursi é hoje um dos DJs mais requisitados de Porto Alegre, animando as pistas das casas noturnas mais charmosas da cidade, sem contar as festas particulares nas quais começou a discotecar e que o projetaram há mais de dez anos.

É no comando das pick ups (ou mesas de som), com os indefectíveis fones de ouvido e cercado por uma parafernália de equipamentos de sonorização, que ele exibe sua coleção de CDs e músicas armazenadas em arquivos MP3 e embala o público em ritmos dançantes.

Hoje Pimpo possui uma agenda cheia repleta de festas de casamento, formaturas, eventos empresariais e aniversários. Eventualmente faz participações especiais nos principais “clubs” da capital e cidades do interior, mas ele não esconde sua preferência pelas festas particulares.

Coincidência ou não, sua primeira experiência como DJ foi numa festa privada, promovida pela sua própria turma da faculdade para arrecadar fundos para a formatura. O repertório escolhido por Pimpo agradou tanto que os colegas logo o convidaram para animar outras festas.

Não foi por acaso que os amigos o elegeram como o DJ “oficial” da turma: antes de tocar para os mais chegados, Pimpo já brincava de discotecar com o pai, o jornalista e radialista Antônio Carlos Contursi, o “Cascalho”.

Famoso na década de 1970, o apresentador comandou o “Cascalho Time”, programa da rádio Continental direcionado ao público jovem. Anos depois, na década de 1990, Cascalho trabalhou nas rádios Atlântida e Jovem Pan, onde Pimpo o ajudava a selecionar o repertório musical.

Minha vida sempre teve uma ligação forte com a música. Cresci nesse universo de emissoras de rádio, e ser DJ aconteceu de forma natural”, conta. Tão natural que ele admite nunca ter feito propaganda de seu trabalho: “Os convites surgem no ‘boca a boca’, a partir dos comentários de quem me ouve tocar.

Depois das primeiras festas, promovidas basicamente por amigos e conhecidos, Pimpo começou a marcar presença também nas casas noturnas de Porto Alegre, no início dos anos 2000. Onze anos se passaram e Pimpo ultrapassou fronteiras do Estado e do País, animando festas em Florianópolis (SC), Itaipava (RJ) e Punta Del Este, no Uruguai. À que ele atribui a boa receptividade? Ao carisma e à sensibilidade para perceber o que as pessoas querem ouvir.


Sensibilidade e carisma

A sensibilidade é uma característica de Pimpo, por mais que conheça o público de cada evento é na pista que identifica o que o público quer ouvir:

“Quando os contratantes me procuram para tocar em uma festa, converso com eles para identificar o gosto musical e o tipo de público, mas é na pista de dança, observando a reação das pessoas, que o repertório vai se definindo. Um bom DJ precisa ter cultura musical, ser eclético e estar atualizado com as tendências, mas acima de tudo precisa ter "feeling”.